quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Conheça o Escultor Felipe Misan




Felipe-Misan

Felipe Misan nasceu na cidade de São Paulo, em 1983, e foi diagnosticado como autista aos quatro anos de idade. Desde o inicio de sua infância, demonstrava grande interesse pelas artes e pelos animais e foi dessa forma que ele iniciou a representação de vários animais, feitos de barro.
Com cinco anos, Felipe já moldava figuras de animais com vários tipos de massa. Aos 13, começou a desenvolver processos básicos de esculturas e aprendeu a usar esmalte para dar acabamento e, no ano seguinte, começou a usar cera. Pouco tempo depois, desenvolveu ainda mais o seu talento artístico, usando outros tipos de barro. Esses materiais exigiam processos mais desenvolvidos com etapas para secagem e duas fases em forno a gás. A primeira fase para solidificar a peça e a segunda, para adesão do esmalte. Com o passar dos anos, Felipe aperfeiçoou sua técnica, o que lhe permitiu participar de várias exposições e ganhar o reconhecimento.

Conheça sua história completa e suas esculturas em seu novo website: www.felipemisan.blogspot.com

 

fonte: http://autismoerealidade.org/noticias/conheca-o-escultor-felipe-misan/

Marcos Mion revela que filho mais velho sofre de um tipo de autismo


Publicado em 28 de janeiro de 2014
MarcosMion
Marcos Mion revelou, depois de oito anos, que seu filho mais velho, Romeo, é uma criança especial.

O apresentador do “Legendários”, da Record, postou uma montagem de fotos do garoto cercado da família e contou: “Nos seus primeiros anos de vida, eu e minha mulher, Suzana, percebemos que nosso filho mais velho, Romeo, é uma criança com dificuldades de desenvolvimento. Demorou algum tempo para termos essa certeza porque ele não se encaixa em nenhum diagnóstico e segue evoluindo e aprendendo no seu ritmo”.
Mion acrescentou que não há um diagnóstico preciso, porém, eles trabalham com a hipótese de que o pequeno tenha um tipo de autismo.
“Todos especialistas dizem que ele não é autista, não é asperger, enfim, que ele não é nada além de uma criança que se encaixa na sigla NOS – Not Otherwise Specified, que significa ‘Sem Outras Especificações’, mas que faz parte do spectrum autista”, explicou.
Apesar de não saber as reais necessidades de Romeo, o comunicador acredita que isso possa servir como um ponto positivo ao tratamento. “Porque ele pode ser ele! Com todo seu potencial, seu jeito único, suas características, vitórias e limitações, e não o que um especialista determine que ele seja.”
E ressaltou ainda que o casal buscou especialistas dentro e fora do Brasil e, por isso, ele e sua família acabaram criando uma segunda base em Miami. “Aqui [em Miami] encontramos uma especialista que desenvolveu um método com o qual nos identificamos muito, que foi essencial para entendermos a situação e para o Romeo ter as melhores condições para firmar suas bases de desenvolvimento. Foi um perfeito complemento ao trabalho dos médicos e todos profissionais brasileiros que trabalham com a gente”, afirmou.

Homenagem
Mion finalizou o texto garantindo que Romeo tem uma vida normal e não poupou elogios ao garoto.
“Romeo vive uma vida normal, na escola, nas atividades, com família e amigos e é amado por todos que o cercam! Estes, aliás, os grandes sortudos que, como eu e minha família, tem a felicidade de conviver e aprender todos os dias com um ser humano tão evoluído. Ele é minha maior inspiração como pai, como ser humano. Como uma vez ele me disse: ‘Pai, eu sou seu irmão’. Sim, filho, você é meu irmão de alma. Meu maior orgulho”, concluiu.

Fonte: http://entretenimento.br.msn.com/famosos/giro-famosidades-667?page=29

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Médico relata no Recife trabalho feito no RJ com arte e doenças psíquicas


21/01/2014 07h42 - Atualizado em 21/01/2014 08h54

Vitor Pordeus é tido como sucessor da psiquiatra Nise da Silveira.
Ele vem à capital pernambucana para palestra, oficina e para lançar livro.


Fotopintura de Vitor Pordeus, médico e ator (Foto: Fotopintura de Mestre Julio sobre retrato de Luiz Santos) 
Fotopintura de Mestre Julio feita sobre retrato de
Pordeus, fotografado por Luiz Santos
 
 
"Hotel e Spa da Loucura" é o nome do projeto que o médico e ator Vitor Pordeus mantém no Rio de Janeiro. Sucessor da psiquiatra Nise da Silveira, ele desenvolve um trabalho de arteciência, teatro de rua e psiquiatria transcultural. A partir de quinta-feira (23), Vitor apresenta no Recife um pouco de seu trabalho, com novidades práticas para o tratamento das doenças psíquicas incluindo trabalho coletivo, arte, teatro, afeto, trabalhos domésticos e estudos. Entre as atividades previstas por Vitor, em parceria com o Espaço Peligro, estão uma palestra, um encontro de fim de semana e o lançamento do filme "Clientes e Amigos" e do livro "Fotopintura contemporânea".

Livro e filme são resultado de um projeto feito em parceira com o mestre ilusionista fotopintor cearense Julio Santos. O filme pode ser baixado pela internet neste link.
“A gente espera receber arte-educadores, profissionais de saúde, usuários dos espaços de saúde mental, artistas educadores, psicólogos, psiquiatras, budistas, artistas bem e mal-educados...”, diz Luiz Santos, organizador dos eventos. “Certamente, o público de saúde mental vai curtir mais porque Vitor vai fazer um relato dos últimos cinco anos de experiências no município do Rio de Janeiro com arteciência e psiquiatria transcultural”, antecipa.

O Peligro é um espaço cultural independente de arte e ciência que funciona no bairro de Casa Forte, Zona Norte do Recife. A vinda de Vitor Pordeus integra uma iniciativa do Peligro chamada Jinpura – Jornada Internacional de articiência, cultura, psiquiatria transcultural, poéticas, educação, biologia do conhecimento e ciência da aproximação.
Vitor Pordeus também cuida da Universidade Popular de Arte e Ciência (UPAC) e é assessor de cultura da Secretaria de Saúde do município do Rio de Janeiro. A primeira atividade da agenda dele na capital pernambucana é ministrar uma oficina/palestra na quinta-feira (23), no Peligro. Para participar, é preciso pagar R$ 50. Lá, ele vai contar as experiências com psiquiatria transcultural e articiência no Rio de Janeiro, incluindo o Instituto Municipal Nise da Silveira. No mesmo dia, serão lançados o livro "Fotopintura Contemporânea" e o filme "Clientes e Amigos", de autoria de Luiz Santos, ambos realizados no Instituto Nise da Silveira. As 150 primeiras pessoas que chegarem levam gratuitamente um exemplar do livro.

No fim de semana, de sexta (24) a domingo (26), um retiro vai reunir artistas e cientistas nacionais e internacionais no Sítio São Judas Tadeu em Cruz de Rebouças, Igarassu. O investimento é de R$ 120 e inclui as refeições, hospedagem e um coquetel de abertura na sexta-feira. Vitor dirige, mas participam também Bernardo Cabral (PE), Carol Cosentino (PE), Luiz Santos (PE), Manuel Castomo (Moçambique), Marcelo Coutinho (PE), Maria Salguero (Colômbia).
O Espaço Peligro fica na Rua Dona Ada Vieira, 112, em Casa Forte, no Recife. Outras informações podem ser obtidas pelos contatos (81) 8886.9961 ou tudonopeligro@gmail.com.

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Oficina - Danças Circulares - Volta ao mundo


Arte como realidade alternativa




Os trabalhos de arte são descritos como realidades alternativas, realidade como se, que permitem a expressão de sentimentos e a vivência de experiências que na vida cotidiana são usualmente reprimidos e censurados, pois comportamentos e atos na vida real implicam consequências com as quais temos necessariamente de lidar. Na arte a pessoa pode relaxar suas defesas e permitir-se contatar, sentir, elaborar e exprimir o que de outra forma poderia ser-lhe perigoso e/ou ameaçador: seus impulsos, raivas, sonhos, desejos inconfessáveis, seu ser mais profundo e autêntico.

Kreitler e Kreitler ( 1972) no livro Psychology of the arts
apud Ciornai, Selma (org) - Percursos em Arteterapia - Arteterapia Gestáltica, Arte em Psicoterapia, Supervisão em Arteterapia, São Paulo: Summus, 2004.