domingo, 27 de outubro de 2013

Propriedades do som - Dica de aula - NEI de Natal - RN

Dados da Aula

17/11/2010

Autor e Coautor(es)

Teresa Régia Araújo de Medeiros
NATAL - RN NUCLEO EDUCACIONAL INFANTIL - NEI
MARIA DE FÁTIMA ARAÚJO
O que o aluno poderá aprender com esta aula
  • Explorar e conhecer as propriedades do som: timbre, altura, intensidade, duração.
  • Identificar e nomear essas propriedades ao escutar uma música.
  • Identificar nas músicas sequencias crescentes e decrescentes de sons.
Duração das atividades
De 30 à 40 minutos
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno
Desenvolvimento da capacidade de escutar, identificando diferentes sons e nomeado suas fontes.
Estratégias e recursos da aula
Atividade 1:
Levar para a sala uma música instrumental  (pode ser clássica) para que as crianças apreciem. É interessante que seja uma música que tenha variação de andamento (lento, rápido), de altura (trechos agudos e graves), de intensidade (trechos fortes e fracos/piano) e com vários instrumentos (para perceberem os diferentes timbres). Deve constituir-se num momento de prazer e atenção. As crianças escutam uma primeira vez e em seguida o professor faz questionamentos acerca do andamento, dos instrumentos que tocam, se o som é muito forte e ou fraco, se é grave e ou agudo. Pode repetir alguns trechos para que percebam as diferenças.

Crianças escutando música clássica .... e na roda estão fazendo comentários da apreciação. Fonte: arquivos da autora.
Para um segundo momento dessa atividade, enfatizando a propriedade do TIMBRE, o professor poderá realizar o jogo "onde está o meu par?" Para isto o professor deve confeccionar cartelas em pares com gravuras de animais. As cartelas são distribuidas aleatoriamente entre as crianças que não podem mostrar qual animal tirou. Todas com suas cartelas e já sabendo o animal que recebeu, começam a caminhar pela sala e dado um sinal começam a emitir a voz do animal em busca do seu par. À medida que os pares se encontram, param de andar e de emitir som. Ao final, quando todos estiverem com seus pares é feito uma grande roda para os pares se apresentarem e dizer que animais estavam imitando.
Atividade 2:
Nesta atividade as crianças brincarão de maestro cantando músicas de roda acompanhadas de algum instrumento de percussão que pode ser calvas e ou cocos. O maestro, juntamente com os demais membros do grupo, deverão estabelecer gestos que correspondam a intensidade que tocarão os instrumentos e cantarão. Um gesto para a intensidade FORTE e outro para FRACO. O maestro (uma criança de cada vez será este personagem) dará o sinal para iniciar a música e depois comandará a sequencia da intensidade, devendo estar atentos "os músicos" para executar  as músicas.

Atividade 3:
Para que as crianças compreendam e assimilem o conceito de altura do som deverão vivenciar jogos musicais onde os agudos e graves se farão presentes. O professor poderá levar para a sala um teclado e as crianças terão a oportunidade  de conhecê-lo e ver as possiblidades dos diferentes sons que o instrumento produz nas diferentes alturas (grave e agudo). Em um primeiro momento o professor tocará sons agudos e graves, sempre alternando para que os alunos digam qual é a altura. Depois tocará sequências de sons que irão do agudo para o grave e vice-versa. Poderá combinar com as crianças que ao tocar um som grave todos farão determinado movimento, como mãos e tronco para baixo e o agudo as mãos e tronco para cima. Cada criança poderá assumir o teclado executando a sequência de sons enquanto os colegas realizam os movimentos correspondentes.


Crianças experimentando o teclado. Fonte: arquivos da autora
 
Criança sendo o tecladista tocando sons agudos e graves, enquanto os colegas realizam movimentos. Fonte: arquivos da autora

Atividade 4:
Convidar um músico para que toque algumas músicas infantis, ora apresentando sons de curta duração, ora sons de longa duração. As crianças deverão perceber essa diferença e dizer, à medida que escutam a variação. Na continuação dessa atividade uma criança poderá assumir o papel de maestro e no teclado executar sons curtos e longos, enquanto os colegas realizam movimentos (sons curtos - saltos/ sons longos- movimentos largos com os braços).

Músico tocando músicas com sons curtos e longos.Fonte: arquivos da autora.

Crianças executando movimentos de acordo com a escuta de sons curtos e longos. Fonte: arquivos da autora.
Recursos Complementares
Artigos sobre prorpiedades do som:
http://www.explicatorium.com/Propriedades-som.php 


Avaliação
Será avaliado a capacidade das crianças em conhecer as propriedasdes do som a partir de sua participação nas atividades propostas. As crianças, ao escutarem músicas, trechos, deverão ter noção dessas propriedades, identificando os timbres, a duração, altura e intensidade dos sons.

 http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=25712

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

11o. Congresso Brasileiro de Arteterapia em Vitória


IX CONGRESSO BRASILEIRO DE AUTISMO 25/10/2013 - 27/10/2013

IX CONGRESSO BRASILEIRO DE AUTISMO

25/10/2013 - 27/10/2013

IX Congresso Brasileiro de Autismo tem por objetivo proporcionar informação acerca de temas relacionados ao autismo, uma síndrome que atinge um a cada cem habitantes. Pretende-se favorecer a aprendizagem quanto ao diagnóstico, técnicas terapêuticas e prognósticas do Transtorno do Espectro do Autismo, cientificamente comprovadas, havendo enfoque na abordagem multidisciplinar como desafio constante no tratamento da pessoa com autismo, bem como fomentar a discussão sobre temas como inclusão, políticas públicas e vivências autísticas.

Tema: O desafio da abordagem multidisciplinar no tratamento da pessoa com autismo
Data: 25 a 27 de outubro de 2013
Local: Hotel Radisson (Praia da Pajuçara)

Público-alvo: pais, profissionais e estudantes das áreas de psicologia, psiquiatria, neurologia, pediatria, genética, gastroenterologia, alergia, nutrição, fisioterapia, fonoaudiologia, terapia ocupacional, pedagogia, educação física, música e artes envolvidas com o tratamento e educação da pessoa com autismo, bem como autoridades e lideranças das áreas de educação, saúde e assistência social.
Número de vagas: 500
 Palestrantes:
• Dr Salomão Schwartzman (neurologista) – Mackenzie/SP
• Dra Maria Elisa Fonseca (psicóloga) – CEDAP/SP
• Dra Meca Andrade (psicóloga, analista do comportamento) – SP
• Dra Jacy Perissinoto (fonoaudióloga) – USP/SP
• Dra Soraia Vieira (PECS-Brazil) – Belo Horizonte/MG
• Dra Aline Momo (terapeuta ocupacional) – Artevidade/SP
• Dra Zodja Graciani (fisioterapeuta) – Artevidade/SP
• Dr Aderbal Sabrá (médico gastroenterologista e alergista) – RJ
• Dra Georgia Fonseca (pediatra e homeopata) – RJ
• Dra Priscila Bongiovani (nutricionista) – SP
• Profa Dra Daniela Ribeiro (pedagoga /analista do comportamento) – CESMAC/AL
Presença confirmada: Berenice Piana na Mesa Redonda VIVENCIAS AUTISTICAS.
Presença confirmada: Dra Renata Tybiriça, defensora pública do Estado de São Paulo, na mesa redonda POLÍTICAS PÚBLICAS.

CERTIFICADO: O evento terá certificado de 24 horas. Cada apresentador de artigo (apresentação oral ou poster) receberá também um certificado específico. As sessões técnicas de apresentação de artigos acontecerão no dia 26/10/2013. Nos demais dias teremos palestras.
A BookToy estará com stand durante todo o evento para venda de livros sobre autismo da Memnon, Wak e demais editoras, bem como livros infantis e brinquedos educativos, que consistem em materiais muito úteis para as terapias.
Abertas as submissões de artigos para apresentação oral e em poster! Novo prazo: até 11 de agosto! Veja as instruções no link SUBMISSÕES.
Clique aqui para realizar sua inscrição

Detalhes

Início:
25/10/2013
Final:
27/10/2013

Orgazanidor

Unnamed Organizer
Website:
http://www.doity.com.br/congresso-ama

Inscrições abertas para a nova temporada do Projeto de Teatro AUT

Inscrições abertas para a nova temporada do Projeto de Teatro AUT

Inscrições abertas para a nova temporada do Projeto de Teatro AUT.
O Projeto AUT nasceu há quase dois anos quando reunimos crianças e adolescentes do espectro do autismo em um novo espaço para criar e exercitar diferentes formas de percepção, ritmo, melodia da fala, expressão corporal, facial e muito mais através de atividades artísticas, que atuam como formas de treinamento de habilidades sociais e espontaneidade. O AUT 1 foi um sucesso, com nossos menestréis curtindo e aprendendo muito e lotação de público em todas as apresentações.
A equipe é formada pelas psicólogas (Tatiane Ribeiro e Liège Felicio), fonoaudióloga (Lais Mazzega), coreógrafa, assistentes de texto, músicos, equipe de apoio e pelo diretor Deto Montenegro.
Este curso de teatro não tem objetivo terapêutico, porém o processo de aulas até a apresentação mostrou aos pais e equipe que habilidades como socialização e comunicação obtiveram grande avanço. Por este motivo e outros mais, estamos dando continuidade.
Neste mês de outubro estaremos avaliando as crianças e adolescentes que estiverem interessados em juntar-se a nós.

As aulas iniciarão em 02/11/2013, na Oficina dos Menestréis – Teatro Dias Gomes – Rua Domingos de Moraes, 348.

Interessados entrar em contato em: inscricoesprojetoaut@gmail.com 
Confira o backstage do Aut1: http://youtu.be/XZ8v6ppuCjM

sábado, 12 de outubro de 2013

Formação na Casa do Brincar: O Brincar e a Arte Publicado em 24 de setembro de 2013 .

Formação na Casa do Brincar: O Brincar e a Arte

21/novembro, das 19h30 às 21h30
O Brincar e a Arte
com Edith Derdyk
Edith Derdyk tem realizado exposições coletivas e individuais desde 1981 no Brasil (Museu de Arte Moderna- SP e RJ; Pinacoteca do Estado de São Paulo, Centro Cultural Banco do Brasil-RJ; Museu de Arte de São Paulo, Centro Cultural São Paulo, Instituto Tomie Ohtake, entre outras) e no exterior (México, EUA, Alemanha, Dinamarca, Colômbia, Espanha, França).
EdthiPrêmios/Bolsas/Residências: 2013. Residência_Can Serrat_Espanha; 2012_Prêmio Funarte Artes Visuais; 2007_ Residência_The Banff Centre_Canadá; 2004_Prêmio Revelação Fotografia Porto Seguros;2002_Bolsa Vitae de Artes; 2002_Categoria Tridimensional _APCA; 1999_The Rockefeller Foundation_artista pesquisadora_Bellagio Center, Itália; 1993_Artista residente_MAC-USP/Vermont Studio Center_USA; 1990_ Bolsa Fiat_Artes Visuais.
Autora de livros: Entre ser um e ser mil – o objeto livro e suas poéticas(organizadora)_Senac; Disegno.Desenho.Desígnio(antologia)_Senac; Linhas de Horizonte_Ed.Escuta; Linha de Costura_C/Arte; Formas de pensar o desenho_Ed.Zouk e O desenho da figura humana_Ed.Scipione. entre outros. Também atua como educadora (Instituto Tomie Ohtake, Centro Cultural o_barco, Intermeios) e autora /ilustradora de vários livros infantis (Todo mundo tem, Rato, coleção Folia de Papel, O colecionador de palavras e outros) e letrista de algumas canções do Palavra Cantada(Pomar, Ora Bolas, Rato, O que é o que é, Trilhares e outras) Para saber mais sobre o trabalho de Edith Derdyk: www.edithderdyk.com.br
Confira a agenda completa aqui.
SERVIÇO
- Preços:
> R$ 100 para encontros avulsos
> R$ 80 por encontro para pacote dos próximos 4 encontros, parcelados em 2x
> R$ 80 por encontro para grupos com 3 ou mais pessoas, parcelados em 4x
- Endereço: Casa do Brincar – Rua Ferreira de Araújo 388 – Pinheiros – São Paulo, SP. Confira como chegar aqui.
- Inscrições antecipadas: Depósito do valor dos encontros e envio dos dados do participante e comprovante para eventos@casadobrincar.com.br. Dados bancários: Casa do Brincar Ltda, Banco do Brasil (001), Ag 6806-3, CC 6650-8, CNPJ 15.675.698/0001-12
- Capacidade: 50 lugares. Vagas no dia dos encontros sujeitas a disponibilidade.

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Mostra Internacional de Arte + Sentidos reúne artistas com e sem deficiência em São Paulo

27/09/13 20h25

Mostra Internacional de Arte + Sentidos reúne artistas com e sem deficiência em São Paulo

Acontece no Teatro Sérgio Cardoso, do dia 10 a 27 de outubro


Mostra Internacional de Arte + Sentidos conta com recursos de acessibilidade


Realizado pelo Governo do Estado de São Paulo no Teatro Sergio Cardoso, evento inédito apresenta espetáculos selecionados pela qualidade estética. Plateia terá recursos de acessibilidade.
Promovida pela Secretaria de Estado da Cultura a mostra internacional de arte + SENTIDOS conta com o apoio da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo que oferece recursos de acessibilidade comunicacional em museus, teatros, espetáculos e eventos. Todas as apresentações dessa mostra terão recursos de audiodescrição, Libras e programas em braile. Acontece no Teatro Sérgio Cardoso, de 10 a 27 de outubro.
O público está convidado a assistir espetáculos reconhecidos por sua qualidade estética produzidos por artistas com e sem deficiência e que, apresentados numa mostra única, levam ao debate sobre a produção e o consumo da arte por todas as pessoas. Ao todo, são dez grupos e solistas do Brasil, Portugal e Escócia, com 12 montagens, sendo quatro inéditas em São Paulo. 
“Temos buscado garantir o acesso das pessoas com deficiência ao conteúdo cultural em todos os nossos equipamentos – nada menos do que é direito de todo cidadão. Com a mostra + SENTIDOS, abordamos outro aspecto da acessibilidade em cultura, que é o protagonismo da pessoa com deficiência na criação artística”, afirma o secretário de Estado da Cultura, Marcelo Mattos Araujo. 
A programação inclui o espetáculo Corpo sobre Tela, de Marco Abranches, artista com paralisia cerebral que se inspira na obra de Francis Bacon para discutir questões como autonomia, singularidade e sensações. Já a Quasar Cia de Dança apresenta NoSingular, coreografia com a participação do público que, desta vez, terá acesso ao vídeo para ensaio na internet com legendas e audiodescrição. 
Um dos principais objetivos da mostra é abrir espaço para artistas de diferentes segmentos, que desenvolvem trabalhos de qualidade, selecionados por uma equipe de curadores que mapeou dezenas de grupos no País.
Segundo José Roberto Sadek, diretor-executivo da APPA – organização social de cultura responsável pela execução da mostra + SENTIDOS –, promover um evento desse porte é um desafio que vai trazer benefícios para o público, já que, segundo ele, “o Sérgio Cardoso tem como uma das metas ser um teatro exemplar no atendimento a pessoas com alguma deficiência, seja na plateia ou nos palcos”. 
Por meio da parceria com o British Council, o evento recebe ainda três grupos vindos do Reino Unido para a última semana da programação, parte da mostra UNLIMITED – Arte sem Limites, maior programa voltado à produção de trabalhos realizados por artistas com deficiência, lançado em 2009 pelo Comitê de Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Londres 2012. 
“O British Council promove no Festival Unlimited: Arte sem limites uma mudança de percepção e atitude para com a deficiência e celebra uma arte onipotente produzida por artistas que colocam a excelência em primeiro plano e sem o público perceber quebram todos os paradigmas que alguém possa ter sobre as inabilidades”, afirma Liliane Rebelo, a gerente de projetos de artes do British Council.
Completa a grade a mesa de debates + Sentidos para a arte e para a plateia, que ocorre no dia 15 de outubro, com consultoria realizada pela pesquisadora e professora do Instituto de Artes da UNICAMP, Cássia Navas. O debate acontece com a mediação da doutora em Educação e professora do Curso de Dança da Universidade Anhembi Morumbi, Ana Terra, e conta com a participação de Estela Lapponi, artista com deficiência causada por um AVC (Acidente Vascular Cerebral) ocorrido há 15 anos, a consultora do Encontro, Cássia Navas, e a jornalista e atriz Kátia Fonseca, artista com deficiência. 
Com ingressos no valor de R$ 10 e alguns espetáculos com entrada franca, as atrações ocupam todos os espaços do Teatro Sérgio Cardoso, incluindo o saguão, a Sala Paschoal Carlos Magno e a Sala Maior. Para acompanhá-las, o público terá à disposição todos os recursos de acessibilidade como audiodescrição, legendagem, tradução simultânea em libras e programas em Braille.

ACESSIBILIDADE EM CULTURA
A mostra + SENTIDOS integra outras políticas públicas desenvolvidas pela Secretaria de Estado da Cultura com o objetivo de promover a acessibilidade comunicacional aos bens culturais. É o caso do Programa de Acessibilidade em Cultura, realizado em parceria com a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, que já promoveu neste ano a exibição de espetáculos acessíveis da São Paulo Cia de Dança e do Festival Paulista de Circo em cidades do interior paulista. 
O programa promove ainda o lançamento de um edital do ProAC – programa de incentivo à cultura, com o objetivo de tornar diversas apresentações culturais mais acessíveis a pessoas com todo tipo de deficiência.
Na capital destacam-se, ainda, os trabalhos realizados na Biblioteca de São Paulo, que possui estrutura, equipamentos e pessoal treinado para possibilitar o acesso ao conteúdo disponibilizado, além de acervo de audiolivros e livros em Braille. Na Pinacoteca, a Galeria Tátil de Esculturas conta com 12 obras selecionadas e que podem ser apreciadas ao toque pelo público cego. 
No ano passado, a primeira edição da Plataforma Internacional Estado de Dança foi acessível também a pessoas com deficiência visual, com a implantação de audiodescrição nas coreografias No Singular, da Quasar Cia de Dança, e Francis Bacon, de Ismael Ivo. Além dos exemplos citados, o Museu do Futebol, Museu Afro Brasil, Museu Índia Vanuíre e Museu da Língua Portuguesa também oferecem programação especial para pessoas com deficiência.  
Há dois anos, o Programa de Fomento ao Cinema Paulista, realizado em parceria com a Sabesp, exige que os filmes selecionados produzam também cópias com legenda e audiodescrição.  

PROGRAMAÇÃO:
A mostra +SENTIDOS reúne dez grupos e doze montagens. Quatro delas serão apresentados pela primeira vez em São Paulo: Terreiro Lumiara, com a Cia. Gira Dança (que também encena Proibido Elefantes); Corpo Sobre Tela, solo de Marcos Abranches; Intento, com a Cia. Incena 2.5; e Dez Mil Seres, com a companhia portuguesa Dançando com a Diferença. 
Além desses, os espetáculos escoceses If These Spasms Could Speak (Se estes espasmos pudessem falar), de Robert Softley, Snails & Ketchup (Caracóis e Ketchup), de Ramesh Meyyappan e uma montagem de Claire Cunningham, a confirmar, também serão vistos pela primeira vez no Brasil. 
Entre os destaques nacionais também está NoSingular, da Quasar Cia. de Dança, subvencionada pela Plataforma Internacional Estado da Dança (2012) da Secretaria de Estado da Cultura e Associação Amigos da Arte. Trata-se de uma das primeiras obras que utilizam o recurso de audiodescrição para que pessoas cegas ou de baixa visão possam ter acesso ao espetáculo. Conta com a direção artística de Henrique Rodovalho.
Participam ainda do evento o Coletivo MR, com Devir Coisas; a Cia. Arte Silêncio, que apresenta Orelha; e a diretora Fernanda Amaral, que comanda a vivência Dança Sem Fronteiras.

SERVIÇO:
Teatro Sérgio Cardoso
Ingressos: R$ 10,00 e R$ 5,00 e Entrada Franca para atividades no saguão
Horário da bilheteria:  quarta a sábado, a partir das 14h
Endereço: Rua Rui Barbosa, 153 - Bela Vista – São Paulo (SP)
Estações do Metrô Próximas: São Joaquim e Brigadeiro
Acessibilidade para Pessoas com Deficiência 

Telefone: (11) 3288-0136

fonte: http://www.pessoacomdeficiencia.sp.gov.br/sis/lenoticia.php?id=1250&c=31